Histeroscopia

GINECOLOGIA

Histeroscopia é uma técnica da área da Ginecologia que efetua a inspeção médica da cavidade uterina através de endoscopia. Permite o diagnóstico de patologias intrauterinas e serve como método para intervenção cirúrgica.

A histeroscopia é uma técnica moderna, que permite o diagnostico e tratamento de doenças da cavidade endometrial (cavidade interna do útero).

Histeroscopia Diagnóstica

A histeroscopia diagnóstica é um exame realizado para observar a cavidade uterina e o canal cervical, através da introdução de uma óptica iluminada por via vaginal. A cavidade é distendida com um insuflador de CO2. Pode ser realizada sem anestesia e se necessidade de internação.

À óptica  acopla-se uma micro-câmera, que leva a imagem até um monitor de TV. Isso permite a visualização magnificada do endométrio e canal do colo do útero. É possível realizar biopsias de àreas alteradas. Os exames podem ser fotografados e filmados.

Indicações da histeroscopia diagnóstica:

  Infertilidade.

  Abortamento habitual.

  Sangramento uterino anormal.

  Pólipos.

  Miomas.

  Aderências.

  Espessamento do endométrio.

  Suspeita de adenocarcinoma do endométrio.

Histeroscopia cirúrgica:

Na histeroscopia cirúrgica, realizada no centro cirúrgico, o gás é substituído por um líquido, geralmente o soro fisiológico ou o manitol. Assim, pode-se acoplar à ótica instrumentos para a realização de eletrocirurgia, que permitem tratar eventuais doenças do endométrio já no momento da sua visualização.

Por esses instrumentos serem mais calibrosos do que os da histeroscopia diagnostica, há necessidade de anestesia e internação. Apesar disso, a cirurgia é feita através do colo do útero, sem necessidade alguma de incisões ou cortes, com necessidade de internação.

Indicações da histeroscopia cirúrgica:

  Retirada de miomas.

  Retirada de pólipos.

  Retirada de sinéquias (cicatrizes) ou de septos (alteração congênita).

  Ablação do Endométrio (alternativa à histerectomia) para diminuição de hemorragias.

  Remoção de corpo estranho/DIU.

  Biópsia dirigida.

Diana Vanni – CRM 100677

• Formada em Microbiologia e Imunologia pela McGill University, Montreal, Canadá

• Formada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

• Residência em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

• Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia, adquirido por meio de prova organizada pela Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO)

• Atuacão nos grupos de oncologia ginecológica (2003 a 2008) e cirurgia ginecológica minimamente invasiva (desde 2009) no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

• Atendimento em vários hospitais referência, como Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Sírio Libanês, Hospital São Luiz, Hospital e Maternidade Pró-Matre Paulista.

• Fluente em Francês e Inglês.